Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


10 excertos de Jane Eyre

por Daniela, em 18.02.18

IMG_20180218_180612.jpg

 

"Eu acho que a vida é demasiado curta para ser passada a alimentar animosidades ou a recordar injustiças."

 

"Mesmo que o mundo inteiro te odiasse e te julgasse uma mã pessoa, desde que a tua consciência aprovasse a tua conduta e te libertasse de qualquer culpa, terias sempre uma amiga."

 

"(...) o tempo mitiga os desejos de vingança e aquieta os impulsos de fúria ou repulsa."

 

"(...) não há felicidade que se compare a sentirmos que somos amados pelos nossos semelhantes e que a nossa presença é para eles uma fonte de conforto."

 

"É como se eu tivesse um cordel algures debaixo das costelas do lado esquerdo, apertado com um nó tão cego ao ponto de ser impossível de desatar a um cordel semelhante situado na zona correspondente do seu corpo franzino. E se aquele canal tempestuoso mais cerca de trezentos quilómetros de terra se interpusesse entre nós dois, tenho medo de que esse cordel de ligação se parta, e depois há qualquer coisa dentro de mim que me diz que eu ficaria a sangrar por dentro."

 

"Porventura acha que sou algum autómato? Uma máquina destituída de sentimentos? E que estou disposta a deixar que me arranquem o naco de pão da boca e me despejem da taça a gota de água que me é indispensável à vida? Porventura acha que, lá por eu ser pobre, feira, apagada e baixa, não tenho alma e coração? Pois olhe que está muito enganado... Tenho uma alma tão grande quanto a sua e um coração tão forte quanto o seu! E, tivesse-me Deus dotado dalguma beleza e de muito dinheiro, e pode ter a certeza de que o senhor teria tanta dificuldade em deixar-me como eu tenho em deixá-lo neste momento. Não lhe estou a falar com a linguagem dos costumes, das convenções nem sequer da carne mortal... É o meu espírito a dirigir-se ao seu espírito, como se ambos já tivéssemos pela sepultura e nos encontrássemos agora aos pés de Deus, como iguais que somos!"

 

"Eu não sou pássaro nenhum, e não há rede capaz de me prender. Sou um ser humano livre, dotado de vontade própria, (...)"

 

"(...) que necessidade há de viver no Passado quando o Presente se nos apresenta muito mais seguro... e o Futuro, muito mais radioso?"

 

"Os preconceitos, como é bem sabido, são mais difíceis de erradicar de um solo que nunca foi arado ou fertilizado por meio da educação, ficam tão enraizados como ervas daninhas entre as pedras."

 

"Eu não sou pessoa de grande orgulho em circunstâncias destas: prefiro sempre a alegria à dignidade."

Goodreads - Facebook - Instagram

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Bárbara Ferreira a 18.02.2018 às 20:40

A última citação é daquelas que me faz capaz de odiar o livro, pela hipocrisia extrema de quem deita fora a presumida alegria (e, no fundo, a dignidade ao mesmo tempo) em nome da dignidade...
Imagem de perfil

De Daniela a 18.02.2018 às 20:59

Ela neste caso, "engoliu o orgulho" por forma a ficar bem e alegre :) Deu o braço a torcer
Sem imagem de perfil

De Bárbara Ferreira a 18.02.2018 às 21:03

quando acabares o livro explico-te o que queria dizer :) confesso que este é daqueles cujo valor reconheço, mas do qual não consigo gostar... e já li duas vezes!
Imagem de perfil

De Daniela a 20.02.2018 às 21:04

Já terminei :)
Sem imagem de perfil

De Bárbara Ferreira a 24.02.2018 às 10:55

Ah! :) e confrontando essa frase com o momento em que Jane, descobrindo que o homem que amava (e que ela já sabia ser mulherengo) tinha uma esposa, mete a dignidade em primeiro lugar, e foge, sem dinheiro, sem roupa, sem grande discernimento também, diria (basicamente mete-se a correr mato fora sem plano ou solução ou meio de subsistência), em nome da sua dignidade? Porque seria indigno prosseguir a cerimónia com um homem que ela pensava que a faria feliz (não obstante ter uma filha bastarda à qual não ligava nenhuma, também, pois tinha-se fartado da mãe dela), ou seja, pôs em primeiro lugar a dignidade :/ há muitas coisas neste livro que me irritam... essa é uma (confesso que não me lembro ao certo a quem ela diz essa frase - agora que penso, é ao primo? E já agora, por que é que ela abandona os seus planos de ser professora na Índia - embora não casando com o primo - para ser enfermeira do adúltero? Bah)
Imagem de perfil

De Daniela a 24.02.2018 às 13:05

Sim, esta frase foi para o primo :)
Compreendo o teu ponto de vista, ela fugir assim sem nada foi precipitado e acabou por sofrer as consequências...mas vendo do outro lado, o homem tinha-a enganado e ela não queria ficar mais tempo aviver debaixo do mesmo teto...se bem que no final ...
Mas pronto :) o primo disse-lhe que se ela não casasse com ele, já não a podia levar
Imagem de perfil

De A rapariga do autocarro a 20.02.2018 às 09:52

O meu está ali na estante da lamentações à espera que lhe pegue!!!
Imagem de perfil

De Daniela a 20.02.2018 às 21:04

Força! Eu gostei muito :)

Comentar post




Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.