Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, de Jack Thorne, John Thiffany & J. K. Rowling

"A oitava história. Dezanove anos depois."

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada.JPG

 Pontuação: 3*

 

Pois é, o mundo de Harry Potter voltou, quase uma década após o lançamento do último livro da saga. Em formato diferente, escrito por Jack Thorne com o apoio de John Tiffany, chega-nos este livro que não é um romance, mas sim um guião da peça de teatro.

O mundo de Harry Potter foi o que me despertou para a leitura e esta saga é aquela que mais vezes li. Como tal, apesar de não ser uma continuação escrita pela autora e de ser apenas baseado na sua obra, não podia deixar de ler este oitavo livro.

É um livro completamente diferente de toda a saga, com um formato e enredo começado do zero. A escrita é diferente, a maior parte são diálogos e os capítulos são divididos em atos e cenas. Por este motivo, tornou-se uma leitura fácil e rápida que terminei em apenas um dia.

A personagem principal passa a ser o filho de Harry - Albus Severus - que tal como o pai enfrenta vários desafios durante o seu percurso escolar. Carregado com o pesado apelido do pai, Albus vê a vida dificultada pelas espetativas que todos parecem ter sobre ele, refletindo-se ainda na criação e no desenvolvimento de amizades verdadeiras.

Achei o título do livro um pouco exagerado, não considerei Albus uma "criança amaldiçoada", apenas um miúdo que tenta singrar e fazer melhor num mundo onde o pai é o herói que acabou com os anos de terror de Voldemort.

J. K. Rowling fez uma falta enorme neste volume, em certas alturas parece que Jack Thorne não conhece bem o mundo criado pela autora atribuindo aos personagens criados por ela palavras e ações que estes nunca tomariam. Além disso, em certos pontos onde se referenciavam acontecimentos anteriores, estes ligavam-se aos filmes e não aos livros, o que constituiu um ponto negativo, do meu ponto de vista.

Em suma, apesar de ser menos do que esperava, não foi uma experiência em vão. Este livro consegue, em vários momentos, levar-nos de volta ao mundo que já conhecemos e que adoramos e dar-nos um cheirinho do que experienciamos há quase dez anos atrás.

 

Personagens preferidas: Scorpio Malfoy

Goodreads - Facebook - Instagram