Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Crítica: A Vidente - Lars Kepler

A vidente.JPG

 

 

 

Título: A Vidente

Autor: Lars Kepler

Editora: Porto Editora

1ª Edição: 2015

Nº de Páginas: 536

 

 

 

 

"Uma jovem assassinada num centro de menores. Outra interna fugiu na mesma noite. Tudo indica que há muito mais por detrás do assassino. Poderá a Vidente falar com os mortos e desvendar este mistério?"

 

Sinopse: «Por todo o mundo, sempre que a Polícia se depara com casos particularmente difíceis, recorre a médiuns e espíritas. No entanto, em nenhum documento figura a colaboração de um médium para a resolução de um crime.» Flora Hansen diz-se espírita e garante ser capaz de falar com os mortos. Certo dia, ouve na rádio uma notícia sobre o caso de uma jovem assassinada num centro de acolhimento de menores e, na tentativa de ganhar um dinheiro extra, decide telefonar para a Polícia dizendo que o espírito da morta entrou em contacto com ela. No entanto, os resultados da investigação técnica atribuem a autoria do crime a outra das internas, uma jovem sensivelmente da mesma idade, que desde então está a monte. O comissário da Polícia Joona Linna resiste à versão oficial e inicia uma investigação por sua própria conta. Mas cada nova resposta parece apenas conduzir a um novo enigma e a mais um beco sem saída. E ninguém se dispõe a ouvir a vidente, embora ela fale com os mortos.

 

Opinião: Lars Kepler é o pseudónimo de uma dupla de escritores de sucesso na Suécia: Alexander Ahndoril e Alexandra Coelho Ahndoril. A Vidente é o terceiro llivro desta dupla, comecei por este como poderia ter começado por qualquer um dos outros visto não estarem sequencialmente interligados.

Narrado em pequeníssimos capítulos de cada vez, com descrições intensas e muita tensão, este é um livro onde se quer sempre ler mais um bocadinho. As cenas de crimes são descritas pormenorizadamente, de uma forma realista e, ao contrário do que o nome do livro sugere, com pouquíssimos episódios de contacto sobrenatural.

Não faltam mistérios e dramas a enriquecer a história e, por outro lado, existem também ligações a diversos assuntos e problemáticas encontradas no dia-a-dia.

A ação e o desenrolar da história tem um ritmo cativante, sempre numa escrita fluida que nos prende, numa narrativa bastante psicológica, com muita adrenalina e tensão à mistura.

O desfecho deste crime é de certo modo uma surpresa, no entanto se atentarmos bem em todos os pormenores é uma conclusão que se tira bem antes de ser completamente óbvio.

Goodreads - Facebook - Instagram