Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais sobre mim

foto do autor



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.








BEDA #24: Algumas Desilusões Literárias

Quinta-feira, 24.08.17

Hoje trago-vos alguns dos livros que me desiludiram quando os li. Começo por dizer que não são livros maus, apenas não funcionaram para mim. São livros adorados por muitos, mas também acredito que houve mais pessoas que, tal como eu, se desiludiram.

 

 

Prometo Falhar, de Pedro Chagas Freitas

 

Webp.net-resizeimage (12).jpg

 

Dei-lhe na altura três estrelas, hoje acho que foram demasiadas. Podem ler a minha opinião aqui. Comprei-o pouco depois de sair e demorei imenso tempo a terminá-lo. Frases feitas e muita repetição do mesmo. "O amor dos amantes, o amor dos amigos, o amor da mãe pelo filho, do filho pela mãe, pelo pai, o amor que abala, que toca, que arrebata, que emociona, que descobre e encobre, que fere e cura, que prende e liberta. O amor." e bla bla bla. Tanto amor e tão pouca variedade, num livro de contos, tornou-o aborrecido e demorado.

 

 

Compaixão, de Jodi Picoult

 

DSCF3257.JPG

 

Tinha ótimas referências da autora, apesar de na altura ter lido apenas Frágil, que adorei. Neste Compaixão a experiência não se repetiu. A autora tinha um tema perfeito para explorar e escrever um livro de tirar o fôlego. Uma mulher a sofrer com uma doença em fase terminal, pede ao marido que a mate e acabe com o seu sofrimento. Uma grande luta entre a ética e a moral. Infelizmente, a autora não conseguiu aproveitar o tema que tinha em mãos e acabou por tornar o livro num romance de cordel barato sem grandes acontecimentos. Encontram a minha opinião aqui.

 

 

 

O Diário da Nossa Paixão, de Nicholas Sparks

 

DSCF3014.JPG

 

Um livro referido por pessoas de todo o mundo, que o descrevem como emocionante e choram a lê-lo. Recebeu as cinco estrelas da maioria que o classificou no Goodreads. A mim não me cativou, achei até que estava mal escrito e não me emocionou por aí além. Na altura dei três estrelas, ainda penso o mesmo. Podem ler a minha opinião aqui.

 

 

Paris é uma Festa, de Ernest Hemingway

 

DSCF2931.JPG

 

Um escritor com grandes referências do qual nunca tinha lido nada. Gostei da escrita e de conhecer o autor, mas não gostei muito deste livro. Esperava mais e melhor e não encontrei o que procurava. Faltou o fio condutor à história. Talvez me falte visitar Paris primeiro ou conhecer outras obras deste autor, e aí sim poderei desfrutar deste livrinho. Encontram o meu texto de opinião aqui.

 

 

Orlando, de Virginia Woolf

 

DSCF2973.JPG

 

Outra estreia minha com uma autora. A escrita é rica e poderosa, mas falta ao livro linearidade. Achei-o muito confuso e aborrecido, li alguns parágrafos na diagonal para conseguir chegar ao final. Não gostei e não penso pegar em livros de Virginia Woolf tão cedo. Como disse aqui, o que gostei mais foram as passagens sobre a literatura e sobre os livros e achei muito interessante as comparações feitas entre homens e mulheres.

 

 

E vocês, gostaram dos livros que citei? Quais foram as vossas maiores desilusões?

Goodreads - Facebook - Instagram

Autoria e outros dados (tags, etc)

3 comentários

De Bárbara Ferreira a 24.08.2017 às 21:59

Engraçado: li o Orlando há coisa de dez anos e também me custou horrores. Ia com expectativa elevadas, mas acho que também foi o ser nova que fez com que não fosse tão fácil. Hoje teria talvez outra perspectiva.
Esse do Hemingway é peculiar... tenta o "The Sun Also Rises" ou o "A Farewell to Arms" :) são dos meus favoritos!

De Daniela a 25.08.2017 às 18:26

Pois, Orlando é capaz de ter sido a minha pior leitura deste ano :(
Hemingway tenho ali na estante O Velho e o Mar para ler em breve!

De Bárbara Ferreira a 25.08.2017 às 19:32

Quero voltar a ler Virginia Woolf a ver se mudo de ideias :)

Esse foi o meu primeiro do Hemingway! É bom, mas os outros têm lugar especial para mim.

Comentar post






Leituras do Momento:






Opiniões em Breve: