Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Ler os nossos

Ler os nossos é um projeto da Cláudia d' a mulher que ama livros que consiste em ler pelo menos um livro de um autor nacional durante o mês de Novembro. Dentro deste projeto há ainda um outro projeto - Ler Saramago - que, tal como o nome indica, consiste em ler livros de José Saramago.

Podem ver o vídeo da Cláudia sobre o projeto aqui.

Eu vou participar, tendo com isto me apercebido que tenho pouquíssimos livros de autores portugueses, o que me entristeceu. No entanto, escolhi alguns deles, de diferentes estilos literários, que vos vou mostrar de seguida.

Para o projeto Ler Saramago vou ler o livro Ensaio Sobre a Cegueira. Vai ser o segundo livro do autor e estou com grandes espetativas. Vai ser o primeiro que vou ler.

 

Ensaio Sobre a Cegueira.JPG

 

Um livro, que está na estante à espera da sua vez há bastante tempo e que vou ler para este desafio é A Filha do Papa. Li algumas críticas muito boas e acabei por me decidir a lê-lo.

 

DSCF2629.JPG

 

O último livro vai ser um romance histórico que trouxe da Feira do Livro do Porto este ano da coleção A História de Portugal em Romances - O Último Conjurado, de Isabel Ricardo.

 

DSCF2632.JPG

E pronto, é esta a minha pequena lista de livros para este projeto, que espero que corra lindamente. Não conheço nenhum dos livros e, exceptuando Saramago do qual já li um livro, não conheço nada sobre os autores, os livros ou o estilo de escrita de cada um.

Goodreads - Facebook - Instagram

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, de Jack Thorne, John Thiffany & J. K. Rowling

"A oitava história. Dezanove anos depois."

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada.JPG

 Pontuação: 3*

 

Pois é, o mundo de Harry Potter voltou, quase uma década após o lançamento do último livro da saga. Em formato diferente, escrito por Jack Thorne com o apoio de John Tiffany, chega-nos este livro que não é um romance, mas sim um guião da peça de teatro.

O mundo de Harry Potter foi o que me despertou para a leitura e esta saga é aquela que mais vezes li. Como tal, apesar de não ser uma continuação escrita pela autora e de ser apenas baseado na sua obra, não podia deixar de ler este oitavo livro.

É um livro completamente diferente de toda a saga, com um formato e enredo começado do zero. A escrita é diferente, a maior parte são diálogos e os capítulos são divididos em atos e cenas. Por este motivo, tornou-se uma leitura fácil e rápida que terminei em apenas um dia.

A personagem principal passa a ser o filho de Harry - Albus Severus - que tal como o pai enfrenta vários desafios durante o seu percurso escolar. Carregado com o pesado apelido do pai, Albus vê a vida dificultada pelas espetativas que todos parecem ter sobre ele, refletindo-se ainda na criação e no desenvolvimento de amizades verdadeiras.

Achei o título do livro um pouco exagerado, não considerei Albus uma "criança amaldiçoada", apenas um miúdo que tenta singrar e fazer melhor num mundo onde o pai é o herói que acabou com os anos de terror de Voldemort.

J. K. Rowling fez uma falta enorme neste volume, em certas alturas parece que Jack Thorne não conhece bem o mundo criado pela autora atribuindo aos personagens criados por ela palavras e ações que estes nunca tomariam. Além disso, em certos pontos onde se referenciavam acontecimentos anteriores, estes ligavam-se aos filmes e não aos livros, o que constituiu um ponto negativo, do meu ponto de vista.

Em suma, apesar de ser menos do que esperava, não foi uma experiência em vão. Este livro consegue, em vários momentos, levar-nos de volta ao mundo que já conhecemos e que adoramos e dar-nos um cheirinho do que experienciamos há quase dez anos atrás.

 

Personagens preferidas: Scorpio Malfoy

Goodreads - Facebook - Instagram

Excertos #16

 

«Algumas vezes sofria ataques de asma. Então chamava a neta com uma campainha de prata que andava sempre consigo e Alba acudia a correr, abraçava-a e curava-a com sussurros de consolo, pois ambas sabiam, por experiência, que a única coisa que pára a asma é o abraço prolongado de um ser querido.»

 

 Em A Casa dos Espíritos, de Isabel Allende*

Goodreads - Facebook - Instagram

Gilmore Girls #2

Cheguei até ao episódio 4 da série. Nestes dois últimos episódios não encontrei muitas referências a livros, mas aqui está a lista:

Mencken's Chrestomathy

A Comédia dos Enganos (The comedy of errors)

Ricardo III (Richard III)

 

Livros mencionados anteriormente:

As aventuras de Hucklebarry Finn (Adventures of Hucklebarry Finn)

A Semente do Diabo (Rosemary's Baby)

Moby Dick 

Madame Bovary

Mommie Dearest

A Vendedora de fósforos (The Little Match Girl)

A Lista de Schindler (Schindler's List)

O Corcunda de Notre Dame (The Hunchback of Notre Dame)

Guerra e Paz (War and Peace)

Anna Karenina

David Copperfield

Grandes Esperanças (Great Expectations)

Um Conto de Duas Cidades (A Tale of Two Cities)

A Pequena Dorrit (Little Dorrit)

Shining - A Casa do Horror (The Shining)

Goodreads - Facebook - Instagram

História do Novo Nome, de Elena Ferrante

História do Novo Nome.JPG

Pontuação: 5*

 

Neste livro ficamos a saber o que aconteceu após o intenso final do primeiro volume. O ritmo de leitura abranda nas primeiras páginas, mas depressa volta ao habitual.

Ao contrário do primeiro, neste livro a Lenú destacou-se mais do que a Lila. Foram muitas as situações em que Lila  demonstrou sentimentos confusos e ações que desiludiram. Tais ações talvez se devam ao facto de, ao contrário da sua amiga, não ter tido a possibilidade de continuar os estudos e assim ter tentado provar - a todos e a ninguém em particular - que conseguiria ser alguém, até mais que Lenú, sem essa ajuda.

Por outro lado, Lenú torna-se numa aluna exemplar e brilhante, procurando sempre afirmar-se perante o bairro onde nasceu e principalmente perante Lila.

Ambas as personagens se dão a conhecer melhor e, embora vivam cada vez mais afastadas, mantêm a amizade que as uniu em pequenas. Revi-me tanto numa como noutra, em várias alturas e situações distintas, não conseguindo escolher uma preferida.

Os locais e as personagens mantêm-se praticamente inalterados, levando-nos novamente a correr as ruas de Nápoles e a reencontrar os habitantes de um dos seus bairros mais pobres.

Elena Ferrante é detentora de uma escrita tão poderosa que nos transmite qualquer tipo de sentimento nas mais variadas situações.

O final é muito mais suave que o do livro anterior, embora no geral seja um livro bastante mais arrebatador e nos leve a pegar com imensa curiosidade no terceiro volume.

Goodreads - Facebook - Instagram

A Amiga Genial, de Elena Ferrante

"A mãe de Rino chama-se Raffaella Cerullo, mas toda a gente a tratou sempre por Lina. Eu não, nunca fiz uso de nenhum desses nomes. Para mim, há quase sessenta anos que é Lila. Se lhe chamasse Lina ou Raffaella, assim de repente, era sinal de que a nossa amizade chegara ao fim."

 

DSCF2600.JPG

 

 

Pontuação: 5*

 

Este livro foi uma agradável experiência. Não tem um ritmo muito acelerado, mas vai-se tornando cada vez mais interessante.

A Amiga Genial conta a história de duas amigas, Lenú e Lila, que vivem uma amizade conturbada e cheia de altos e baixos. A história começa quando Lila decide desaparecer sem deixar rasto, altura em que Lenú começa um relato vivido muito tempo antes, em meados da década de cinquenta, quando as duas se conheceram. 

"Lila entrou na minha vida na primeira classe e impressionou-me de imediato porque era muito má."

Este volume narra a Infância e a Adolescência das duas amigas, do ponto de vista de Lenú.

Como pano de fundo temos Nápoles, terra de nascimento da autora sobre a qual, até há muito pouco tempo, pouco era divulgado. A escrita de Elena Ferrante é maravilhosa e relata, sem reticências, uma sociedade suburbana e cheia de dificuldades, onde os homens mandam, as mulheres, submissas, se resignam a viver a sua vida pelos modos deles e os filhos assistem a um clima de violência, aprendendo desde cedo o chamado ofício da família, trabalhando desde cedo.

Lenú e Lila são duas destas crianças, muito diferentes entre si. Lenú tem a possibilidade de prosseguir os estudos, ao passo que Lila, apesar de ser a mais inteligente da classe, fica apenas com o diploma da primária e começa a ajudar a mãe nos seus afazeres. Lila é diferente das outras crianças, não tem medos e faz apenas aquilo que quer, ao contrário da amiga tímida e medrosa, que procura constantemente a aprovação dos outros.

O final é daqueles que nos desespera e obriga a ir logo buscar o segundo volume, de tão intenso que é.

 

Personagens preferidas: Lila

Goodreads - Facebook - Instagram

A Conspiração, de Dan Brown

 

DSCF2598.JPG

 

Pontuação: 3.5*

 

Comecei este livro sem grande vontade de o fazer. Foi escolhido através do pote da minha TBR List e não era o que contava ler. As primeiras páginas foram difíceis de passar, mas após esta demora inicial fui entrando cada vez mais na história.

Um livro ao estilo de Dan Brown, cheio de aventuras, suspense e repleto de ação. Com a participação de um ambicioso senador, um presidente dos EUA, uma analista de informação, a NASA e vários cientistas civis, Brown leva-nos em busca de uma conspiração com consequências astronómicas para o planeta, que acaba por colocar todos os envolvidos num jogo mortal.

Depois de a história começar a entrar, o ritmo deste livro é alucinante e leva-nos a querer descobrir quem estará por trás desta enorme conspiração.

Quanto às personagens, penso que poderiam ter sido melhor construídas, de forma a tornar o livro mais interessante.

No geral, é um bom livro, embora para quem já leu outros livros do autor possa considerar que as diferenças de um livro para outro não são vastas.

 

Personagens preferidas: Gabrielle Ashe

Goodreads - Facebook - Instagram

De Mês a Mês | Setembro

Em Setembro adquiri vários livros novos. Li três deles.

Recebi dois livros como presente:

  • A Amiga Genial, de Elena Ferrante
  • A História do Novo Nome, de Elena Ferrante

DSCF2602.JPG

 

Fui à Feira do Livro do Porto, comprei quatro livrinhos:

  • História de Quem Vai e de Quem Fica, de Elena Ferrante
  • História da Menina Perdida, de Elena Ferrante
  • A Tomada de Madrid, de Mário Silva Carvalho
  • O Tintureiro Francês, de Paulo Larcher

A Saída de Emergência ofereceu-me, pela compra dos outros dois, mais um dos romances históricos:

  • O Último Conjurado, de Isabel Ricardo

DSCF2603.JPG

 

Ainda no Porto, passei pela livraria Lello e ADOREI! O bilhete de entrada é a 3€ mas este valor é descontado na compra de um livro. Comprei:

  • Céu em Fogo, de Mário de Sá Carneiro

DSCF2606.JPG

 

Em Agosto fiz anos e recebi o típico vale de desconto de 5€ da Bertrand (Para compras iguais ou superiores a 25€). Utilizei-o para comprar três livros:

  • Macbeth, de William Shakespeare
  • Robinson Crusoe, de Daniel Defoe
  • Ensaios - Antologia, de Montaigne

DSCF2608.JPG

 

Comprei ainda um outro livro, que não podia deixar de ter:

  • Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, de Jack Thorne

DSCF2610.JPG

 

Em questões de leituras, li três livros:

  • A Amiga Genial, 4*
  • História do Novo Nome, 5*
  • Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, 3*

DSCF2611.JPG

 Este mês assinalou ainda o final da 4ª etapa do desafio "A Volta ao Mundo em Livros" para o qual li A Amiga Genial e História do Novo Nome.

Goodreads - Facebook - Instagram