Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Lolita, de Vladimir Nabokov

"Pela manhã, um metro e trinta e dois a espichar dos soquetes, era Lo, apenas Lo. De calças práticas era Lola. Na escola, era Dolly. Era Dolores na linha pontilhada onde assinava o nome. Mas nos meus braços era sempre Lolita."

 

DSCF2530.JPG

 

Lolita, um clássico, muito polémico, que nos traz o romance entre Humbert Humbert, um professor europeu, e Dolores Haze, uma menina de 12 anos.

O livro é dividido em duas partes.

A primeira parte foca-se inicialmente na história de Humbert e no que se passou com ele até conhecer Lolita. Ainda na primeira parte, ele conhece e apaixona-se por Dolores ao ir viver como inquilino para a casa da mãe desta, uma mulher que só pensa no seu próprio bem e nos seus sentimentos, preocupando-se muito pouco com a filha. Entretanto, o romance entre eles começa e vai evoluindo devagar, até que Lolita vai para um acampamento do colégio e Humbert é obrigado a ficar afastado da pequena.

Na segunda parte as coisas mudam totalmente. Humbert passa a estar com Lolita a tempo inteiro e a relação deles vai-se revelando cada vez mais.

É de ressaltar a escrita do autor, a forma incrível como as palavras se juntam e como ele consegue transmitir-nos exatamente o que pretende. Nabokov destaca-se principalmente pela sua audácia ao falar de um assunto tão polémico, sem que isso se torne desconfortável.

Pedófilia ou amor? A grande questão deste livro, que tantas opiniões divide. A narrativa de Nabokov consegue sempre dar um toque diferente às coisas, no entanto, existem várias partes do livro fortes e dificeis de digerir. A interação entre os dois protagonistas é o ponto focal da história e também o que nos agarra mais ao livro - ou talvez o contrário.

Humbert, se é por um lado um completo pedófilo pervertido, por outro ama Lolita e não procura apenas prazer nela. Dolores, apesar de ser uma menina, sabe bem que tem Humbert na mão e aproveita-se um pouco disso.

Só com a leitura deste grande livro se consegue ter uma noção de todos os pontos de vista.

 

Pontuação: 4*

Goodreads - Facebook - Instagram

Sobre o Blog Mente Literária

Decidi mudar pequenas coisas neste blog e manter outras, que descrevo a seguir.

 

Barra Lateral

Na Barra lateral do blog encontram-se os livros que estou a ler, identificados com imagens tiradas da internet.

Também se podem consultar com um clique rápido todos os posts referentes a algumas das coisas que coloco periodicamente, como as minhas opiniões a livros, os livros da minha estante, os livros que gostaria de ler e, a partir de hoje, uma rubrica a que chamo De Mês a Mês, da qual falarei mais abaixo.

Por fim, são também apresentados links para os vários desafios literários em que vou participando.

 

Posts de Opinão

A partir de hoje vou mudar a maneira como os posts de opinião serão apresentados. As fotos dos livros vão passar a ser da minha autoria e o texto apresentado vai passar a ser mais informal. Apenas vai aparecer o título e o autor do livro, a minha opinião e também a minha classificação. A opinião que coloco dos livros é da minha autoria, sincera e não tem influência de mais ninguém.

Não tenho limite de tempo para postar as opiniões dos livros mas a partir de hoje vou tentar publicá-las sempre no prazo de uma semana.

 

Posts de Excertos

Vão continuar a existir da mesma maneira e apresentam as pequenas partes dos livros que me vão chamando mais a atenção. A imagem do livro apresentada nestes posts é retirada da internet.

 

De Mês a Mês

É uma novidade aqui no blog, apesar de já ter por hábito escrever os livros comprados por mês. Esta nova rubrica vai ter um resumo de todos os livros comprados e lidos por mês.

Goodreads - Facebook - Instagram

Excertos #8

transferir (1).jpg

 

" - Vamos lá a ver, Mrs. Heathcliff, a verdade é que todos nós partimos da mesma ignorância, e cada qual tropeçou e titubeou no limiar, e, se os nossos mestres tivessem troçado de nós, em vez de nos auxiliarem, ainda hoje tropeçariamos e andariamos aos tombos."

 

 

Do livro O Monte dos Vendavais, de Emily Brontë*

Goodreads - Facebook - Instagram