Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Mente Literária

"A leitura é como uma droga que confere um adormecimento agradável aos contornos da crueldade da vida." Kertész , Imre.

Promoções Fnac.pt

A fnac.pt está com vários descontos em artigos de praticamente todas as categorias. Atençao que não são descontos em loja e sim descontos para encomendas feitas e pagas durante os dias de ontem e hoje (28 e 29 de Abril).

Há também uma seleção de livros com descontos até 50% e eu já aproveitei para comprar dois deles, ambos da Dorothy Koomsom, por 9.96€ cada um:

O Amor Está no Ar

Bons Sonhos, Meu Amor

Nunca li nada da autora mas já ouvi muitas críticas positivas a respeito dela. Pareceu-me uma boa oportunidade para experimentar. E vocês, já leram livros dela? Que acharam?

fnac.jpg

Podem consultar todos os livros com desconto aqui.

Maratona Gelo e Fogo

O meu primeiro desafio literário! Esta iniciativa veio do blog A mulher que ama livros e consiste em ler todos os livros das Crónicas de Gelo e Fogo já publicados entre 1 de Maio e 30 de Setembro.

Já vi a série televisiva e gostei. Mas nunca li os livros. Tenho apenas os dois primeiros, terei de comprar mais ou menos 2 por mês para chegar aos 10. Já queria ler esta série de livros há uns tempos mas andei sempre a adiar. Agora não vou adiar mais. 

Vamos ver como me vou sair. Estou confiante de que consigo cumprir com o desafio, sobre o qual podem saber mais detalhes e se inscrevem até amanhã, dia 30 de Abril, aqui.

Como gostei da série, penso que irei gostar ainda mais dos livros, que é o que acontece sempre.

Juntem-se a nós, participem!

enhanced-buzz-23403-1379699592-3.jpg

 

Escolher o próximo livro...

2015-04-29 14.56.45.jpg

Tenho cerca de 50 livros na estante por ler e este número vai crescendo cada vez mais já que não consigo não comprar livros. Cada um deles desperta em mim alguma curiosidade e nunca sei qual hei-de ler a seguir.

Há uns dias perdi um tempinho a escrever o nome de todos os livros que tenho por ler em papelinhos e coloquei-os numa caixa cilindrica, que costumava ser de um perfume. Como usei papelinhos de cores, agora está colorido e bonitinho, na estante, ao pé dos livros.

Anteontem acabei de ler "Anjos e Demónios" de Dan Brown e dei uso pela primeira vez à minha "caixa de seleção do próximo livro". O que calhou foi "Os Treze Enigmas" de Agatha Christie.

Ainda só li um livro dela, o "Mistério das Caraíbas" e gostei. Acho que ela tem uma grande capacidade de elaborar crimes e de arranjar soluções para eles que ninguém está à espera de encontrar. Este é diferente. Fala de um grupo de pessoas em que cada uma partilha crimes que conheceram para que as outras adivinhem quem foram os culpados.

A minha caixinha agora vai ficar parada uns meses. No próximo post vou explicar o motivo :D

E vocês, como escolhem qual o livro que vão ler a seguir?

Crítica: Anjos e Demónios - Dan Brown

(Apenas contem revelações sobre o enredo que podem ser encontradas na sinopse)

 

anjos e demónios.jpg

 

 

 

Título: Anjos e Demónios

Autora: Dan Brown

Editora: Bertrand Editora

Edição/Reimpressão: 2009

Nº de Páginas: 588

 

 

 

 

"Uma antiga irmandade secreta

Uma devastadora arma de destruição

Um alvo inatingível"

 

Anjos e Demónios tem como protagonista Robert Langdon, que é chamado para identificar um estranho simbolo marcado a fogo num famoso cientista do CERN brutalmente assassinado. Acabam por descobrir que a marca é de uma antiga irmandade supostamente extinta há séculos e inimiga da Igreja Católica: os Illuminati.

Enquanto isso, no Vaticano decorre o conclave, quando os quatro cardeais preferidos a assumir o título de Papa desaparecem misteriosamente e a guarda suiça é informada de que uma perigosa arma desenvolvida por cientistas do CERN se encontra na cidade com o intuito de a destruir.

Como este pequeno resumo indica, o principal tema do livro é a religião e a sua "guerra" contra a ciência. O ritmo do livro é extremamente empolgante e não se consegue tirar os olhos do papel. A matemática e a física sempre presentes e ligadas na solução dos enígmas ou na interpretação dos símbolos.

Neste livro, Robert Langdon desvenda enígma atrás de enígma de forma rápida e sempre de forma a que o leitor acompanhe a linha de raciocínio. Um livro cheio de aventuras e com um final surpreendente que, pelo menos eu, não esperava.

É um livro de ação, também um pouco polémico e ainda acaba por se tornar um romance. Mais que recomendado!

Promoções Note!

Note.jpg

Hoje passei pela loja Note! e trouxe os 3 livros de Dan Brown que ainda faltavam na minha estante: O Símbolo Perdido; Fortaleza Digital e Inferno.

E isto porquê? Porque a Note! está com 40% de desconto em todos os livros do autor!

 

Para além disso e para comemorar o dia da mãe, a Note! está com 60% de desconto sobre o preço de editor a decorrer de 20 de Abril a 3 de Maio. Podem consultar a lista de títulos selecionados aqui.

Crítica: Nunca me Esqueças - Lesley Pearse

(Apenas contem revelações sobre o enredo que podem ser encontradas na sinopse)

 

Nunca me Esqueças.jpg

 

 

Título: Nunca me Esqueças

Autora: Lesley Pearse

Editora: Edições ASA

Edição/Reimpressão: 2008

Nº de Páginas: 432

 

 

 

 

 

"Até onde iria por amor?

Num dia…

Com um gesto apenas…

A vida de Mary mudou para sempre."

 

"Naquele que seria o dia mais decisivo da sua vida, Mary – filha de humildes pescadores da Cornualha – traçou o seu destino ao roubar um chapéu."

De uma das escritoras mais acarinhadas pelo público português, Nunca me Esqueças é um romance histórico, baseado numa história verídica, que retrata as condições desumanas em que viviam os prisioneiros em finais do século XVIII.

Mary é uma mulher inglesa cuja luta vai ficar para sempre escrita na História. Numa viagem para uma colónia de condenados, na Austrália, vê-se entre o sonho de poder começar de novo e o medo de não sobreviver a uma viagem tão dura. No novo continente tudo é desconhecido e Mary acaba por se apaixonar por quem lhe quer bem, batendo-se pelos seus sonhos sem qualquer tipo de reserva.

É um livro caracterizado como romance, mas não é, ao contrário do que a própria capa do livro sugere, uma história "cor-de-rosa". É uma história contada num tom muito realista, com descrições bem conseguidas da personagem principal e dos seus verdadeiros sentimentos, das condições miseráveis em que se vivia na altura e de todos os locais pelos quais Mary passou durante a sua pena.

É um livro bastante emocionante e que nos marca pelas lições de vida que transmite e que tanto nos fazem refletir até ao final.

Pessoalmente fiquei muito comovida e também imensamente chocada com algumas das cenas descritas que fizeram parte da vida real desta heroína que é uma mulher tão lutadora.

É um livro facilmente devorável, que recomendo.

Mente Literária - O Início

Leio porque gosto. Leio porque preciso.
Ler faz-me sonhar. Ler faz-me viajar. Ler faz-me entender o meu mundo. Ler faz-me invadir outras culturas. Ler faz-me amar.
Ler é o meu vício.
Ler faz-me feliz.

A minha maior luta é conseguir passar nem que seja um mês sem comprar livros. Adoro o cheiro a livros novos, adoro o cheiro de livros antigos.
Deixar de ler está fora de questão. Os livros fazem parte da minha vida, fazem-me viajar para sítios onde nunca fui, imaginar situações que nunca antes imaginaria. É neles que encontro a alternativa para fugir da monotonia do dia-a-dia. Consigo escapar da realidade que me rodeia e partir para outra, que sempre surpreende.
Cada história me ajuda a criar outras perspectivas, mais amplas e delicadas. Cada personagem me trás uma nova definição de cada sentimento. 
Nunca me são impostos cenários nem personagens específicos, ao contrário do que acontece na televisão ou no cimena. Escolho a situação como preferir, sempre seguindo a narração do autor. Sou eu que imagino aquela personagem que se tornou na minha preferida, sou eu que imagino as casas, os vales e os campos, sou eu que imagino os sons e as vozes.
Hoje em dia, toda a tecnologia que nos envolve torna mais fácil o acesso aos mais diversos assuntos, noticias e autores. Mas mesmo assim, ainda sinto uma necessidade enorme de sentir o toque e a textura de um livro impresso em papel, com nomes dispostos na capa e letras a preencher as suas folhas, que trazem consigo aquele cheiro tão característico que me faz querer continuar a ler cada vez mais.

Sempre adiei esta experiência de ter um blog sobre livros. Hoje isso mudou. Hoje começa uma nova experiência. Hoje, no dia mundial do livro, que outra ocasião poderia ser melhor?

Aqui vou dar a minha opinião sobre os livros que li ou os livros que quero ler.